sexta-feira, 15 de agosto de 2008

QUANDO DEUS SE ENFADA DE SEU POVO

Enfadar = Entediar, irritar, desgostar (Ml 2:17 – Is 1:11-19)

INTRODUÇÃO :
a)- De que forma estamos ministrando nossos cultos divino?
b)-Tem Deus nosso culto (nossa adoração, glorificação) como oferta de cheiro suave? Ou como mero ajuntamento?
c)- Como podemos melhorar nosso culto divino?
d)- Qual o significado de culto para você?


I- Há três extremos que devem ser evitadas nos cultos:

1- O formalismo :
1.1- O que é formalismo?
· É a ênfase exagerada às formas extremas da religião em detrimento de sua essência, ou seja, a plena comunhão com Deus.
Que faz das regras o elemento todo – importante e todo – poderoso.
Também é conhecido como liturgismo e ritualismo.

1.2- O formalismo foi muito combatido por Jesus: e este mesmo formalismo vem acontecendo com algumas igrejas evangélicas que ao invés de buscar o poder de Deus, conforma-se com um culto vazio e sem a presença do Espírito Santo.

1.3- O formalismo no tempo de Malaquias:
Apesar dos 70 anos de exílio em babilônia, os judeus demonstram que pouco aprenderam com suas amargas experiências, pois voltaram a sair nos mesmos erros de seus antepassados.
O profeta então clama ao povo e tenta levá-lo a adoração do único e verdadeiro Deus, mas a nação parecia embriagada com seu formalismo.
Não estaremos inclusos no mesmo pecado?
Estamos adorando a Deus mecanicamente de forma formal ou em espírito e verdade?

Não estaremos inclusos no mesmo pecado?
Estamos adorando a Deus mecanicamente, de forma formal ou em espírito e verdade?
· Será que glorificamos a Deus só quando o pastor mando ou glorificamos porque vem do coração e da alma.
· Será que levantamos as mãos porque o pregador pediu ou levantamos as mãos porque partiu de um coração adorador?
A sua adoração esta vindo só dos lábios ou está saindo de dentro de sua alma?

1.4- O formalismo enfada a Deus :
O culto levítico foi instituído a fim de que o povo adorasse a Deus de forma verdadeira e amorosa (Lv 20:7). Os sacrifícios deveriam ser entendidos como figuras dos bens futuros (Hb 9:11).
Infelizmente os israelitas passaram a adorar a própria adoração, ou seja, passaram a considerar a culto superior ao cultuado (Deus)
Isso lhes trouxe grande prejuízo.

Ex: A serpente de bronze que deveria lhe servir como símbolo de redenção e foi por eles adorada (Nm 21:8, II Re 18.4).

- Quantos não estão adorando a homens ao invés de Deus?
- O templo do Senhor está sendo considerado mais importante do que o Sr. do templo.
- Está havendo uma inversão de valores.
- Os judeus estavam pensando que bastava sacrificar ao Senhor, e tudo estaria bem, independente de sua condição moral e espiritual.
- E hoje muito estão pensando eu basta ser membro da igreja e comparecer aos trabalhos que está tudo bem... (Está classe de pessoas são chamadas cristãs nominais.)
- Pensam que basta “não se embriagar com vinho e esquece de encher-se do espírito”.
- Se não buscarmos o avivamento, Deus certamente se enfadará de nós.

1.5- O formalismo gera esfriamento espiritual da igreja.
O formalismo gera esfriamento:
Na devoção pessoal com Deus (culto); Ap 2:4
Na adoração;
Na oração;
Na evangelização;
No 1° amor;
Na santificação;
Nos dízimos, nas ofertas e etc.

- O formalismo gera a frieza espiritual;
Por sua vez a frieza gera enfraquecimento;
O enfraquecimento gera a morte espiritual;
E a morte espiritual por sua vez gera o pecado.

- Se a igreja não viver de avivamento em avivamento, se não voltar ao cenáculo, ao pentecostes acabará absorvida por um culto frio e sem vida.

1.6- O formalismo gera o pecado.
- Pecado cometido nas suas quatro formas:
a) - Pecado contra eles.
· Todos os pecados que estão abaixo, são pecados contra Deus.

b)- Pecado contra o próximo.
c)- Ofensas
d)- Brigas Não adianta pedir perdão a Deus, se não repararmos a nossa ofensa com
e)- Fofocas nosso irmão. Mt 18:15

- Pecado contra a si próprio.
· Prostituição, diz Paulo o que prática prostituição, peca contra o seu próprio corpo que é templo do Espírito Santo.

- Pecado que mancham a igreja.
· Atos que trazem escândalos para a igreja.



II - O 2° extremo que deve ser evitado num culto é o fanatismo:
O 2° extremo que deve ser evitado é o fanatismo termo que vem do vocábulo latino FANATICUS, que significa divinamente impulsionado, louco, vem da raiz FONUM, templo. Essa é a palavra usada para indicar o zelo excessivo e irracional.


Características de pessoas fanáticas:
1°- Com freqüência mostra-se irracional;
2°- Ausência de auto crítica;
3°- Arrogância;
4°- Estribado (apoiar) em uma mentalidade imatura;
5°- Intelectualmente embotado, ou seja, fraco e insensível.
6°- Geralmente é acompanhado por uma moral baixa, embora sem exalte em altos termos piedosos, santarrões;
7°-Por muitas vezes estão associados a um estreito sistema de crenças, que o fanático supõe exprimir toda a verdade;
8°- Nunca permita a liberdade de pensamento e expressão, quando obtém o poder;


Na psicologia, os fanáticos são descritos como indivíduos dotados das seguintes características.
1°- Agressividade;
2°- Preconceitos vários;
3°- Mentalidade curta;
4°- Ódio;
5°- Sistema subjetivos de valores;
6°- Intenso individualismo;


Exemplos bíblicos de fanáticos:
- Balaão I Rs 18:28
- Judeus que hostilizaram e crucificavam a Jesus Jo 19:15
- Saulo de Tarso, antes de sua conversão At 8 e 9:1



III- O 3° extremo que deve ser evitado num culto é o liberalismo que leva a irreverência.
A base lingüística do termo liberal é uma palavra latina LIBERALIS, que significa pertinente ao liberto, livre.
O liberalismo é a liberdade irresponsável, em detrimento à responsabilidade do homem diante de seus semelhantes e, principalmente, diante de Deus.

Devemos e precisamos melhorar nossos cultos. Em certas igrejas os cultos viraram:
- Palanque (para comício de político);
- Comércio (hoje vende-se de tudo);
- Passarela (desfile de moda com roupas provocantes e sensuais);




Conclusão:

OBS: Quantas coisas que não fazem parte do nosso culto a Deus, e queremos ver paralíticos andarem, surdos ouvirem, mudos falarem, almas sendo salvas, batismo com Espírito Santo e muito mais, não é de qualquer maneira. Deixamos, pois o formalismo, o fanatismo e o liberalismo e vivamos a liberdade no espírito que somente assim iremos agradar o Senhor.

O liberalismo leva a irreverência;
O liberalismo leva a libertinagem;


É o total desrespeito ao sagrado.
Deixemos os extremos:

Fanatismo Equilíbrio Liberdade
Extremo
Liberdade no espírito
Extremo

E F
X O
T M
R A
E L
M I
O S
M M
O O
























(Em Cristo: Rodrigo Chiappeta Nascimento)

2 comentários:

Oséas disse...

Bom dia Professor!
Gostaria que este lhe encontrasse gozando da mais perfeita Paz e da Graça do Senhor Jesus!
O motivo do meu contato é que estive lendo o seu belo blog ESTUDOS BÍBLICOS DO PROF° RODRIGO CHIAPPETTA.
Aproveitando parabenizo pelos artigos publicados nele que está me sendo de grande valia. Bom... Fui escalado para trazer (pela primeira vez) a palavra
no culto em minha igreja. Visto que sou pregador de primeira (rsrs) gostaria que me ajudasse se for possível.
Desde antes mesmo o meu pastor me escalar, pensei se um dia fosse preciso pregar, gostaria de falar sobre o Profeta Jeremias, mais especificamente no Capitulo 1:18 e 19.
Penso em trazer a importância da fidelidade de Jeremias. De ser fiel ao ministério que Deus manda. De não se dobrar as pressões do mundo, mesmo que isso lhe custe caro.
Mas gostaria de que me ajudasse, visto que nunca participei de um seminário, a montar um roteiro para a palavra, tipo começo meio e fim... Se não puder me dê, por favor, o
esquema para uma boa pregação, além é claro de orar e estar em comunhão com Deus...

Se possível me responder essas perguntas:
O pai de Jeremias Hilquias é o mesmo aquele que o rei Davi mandou para emboscá-lo?
Jeremias profetizou onde? Jerusalém ou Judá?
Quantos reinados Jeremias profetizou?
Qual foi o fim de Jeremias?
Se puder me responder essas ou algumas dessas perguntas ficaria muito grato...

Desde já agradeço a atenção dispensada a esse humilde servo do Senhor...
Fique na Graça Bendita do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo...
No Amor do Senhor....
Oséas de Almeida

Oséas disse...

Bom dia Professor!
Gostaria que este lhe encontrasse gozando da mais perfeita Paz e da Graça do Senhor Jesus!
O motivo do meu contato é que estive lendo o seu belo blog ESTUDOS BÍBLICOS DO PROF° RODRIGO CHIAPPETTA.
Aproveitando parabenizo pelos artigos publicados nele que está me sendo de grande valia. Bom... Fui escalado para trazer (pela primeira vez) a palavra
no culto em minha igreja. Visto que sou pregador de primeira (rsrs) gostaria que me ajudasse se for possível.
Desde antes mesmo o meu pastor me escalar, pensei se um dia fosse preciso pregar, gostaria de falar sobre o Profeta Jeremias, mais especificamente no Capitulo 1:18 e 19.
Penso em trazer a importância da fidelidade de Jeremias. De ser fiel ao ministério que Deus manda. De não se dobrar as pressões do mundo, mesmo que isso lhe custe caro.
Mas gostaria de que me ajudasse, visto que nunca participei de um seminário, a montar um roteiro para a palavra, tipo começo meio e fim... Se não puder me dê, por favor, o
esquema para uma boa pregação, além é claro de orar e estar em comunhão com Deus...

Se possível me responder essas perguntas:
O pai de Jeremias Hilquias é o mesmo aquele que o rei Davi mandou para emboscá-lo?
Jeremias profetizou onde? Jerusalém ou Judá?
Quantos reinados Jeremias profetizou?
Qual foi o fim de Jeremias?
Se puder me responder essas ou algumas dessas perguntas ficaria muito grato...

Desde já agradeço a atenção dispensada a esse humilde servo do Senhor...
Fique na Graça Bendita do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo...
No Amor do Senhor....
Oséas de Almeida